quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Necessidades



Desde muito nova,lá pelos 9 anos,eu me apaixonei pelas palavras,e caia de cabeça na história dos livros que lia.Isso me fazia muitas vezes ficar perdida,isolada,sonhando com elas.
Não sei como,mas tive maturidade,de certa forma,pra nunca me excluir das pessoas,talvez por ter desde os quatro anos cultivado amizades verdadeiras,que tenha até hoje.Elas me ajudaram,penso eu,a não ter virado uma anti-social/louca que vive sozinha e num mundo que não existe,só na imaginação.
Mas o meu problema é que sempre me importei muito com as pessoas.Penso que se não gosto de uma pessoa,não vou ser mais feliz se desejar coisas ruins a ela...e se eu gosto,eu quero ver bem.E essa dependência que eu crio é ruim,porque eu preciso das pessoas que eu gosto para estar bem, e realmente as vezes isso é péssimo.
Eu fico precisando de palavras bonitas,de carinhos,de que se "dediquem" a mim,que se importem também,no minimo,na mesma medida que eu me importo.E além disso,eu sou paranoica demais,e fico sempre pensando em exatamente tudo,criando neuroses de coisas que nem existem as vezes.Sou muito assim,de ficar criando coisas na cabeça,aumentando tudo..consequencia ruim do hábito de ler, a unica que encontrei nesses anos todos.
Por isso eu penso que se as pessoas que existem na minha vida hoje,e permanecem,devem gostar muito de mim,porque pra me aguentar  não deve ser fácil!E olha que todas as minhas amizades vem de muitos anos,e são do tipo frequente,não daquelas que aparecem uma vez por ano,ou pras festas.
Ai eu vejo que aquele meu medo infantil de não ter amigos que se importassem comigo não foi de nada,e que eu realmente sou feliz com as pessoas que fazem parte da minha vida,muito feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário